Expectativa x realidade. Segundo “round” de julgamento de cassação de Rogério Franco é hoje

É hoje.  A expectativa é grande. E acredito que a tensão e a apreensão também.

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SP) julga o recurso da ação Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) proposta contra Rogério Franco, Almir Rodrigues, Carlão Camargo e outros, por suposto abuso de poder e conduta vedada em período eleitoral, entre outras acusações.

O julgamento começou em 19 de agosto quando o relator do processo, o juiz Maurício Fiorito, se pronunciou pela cassação do mandato de Almir e Rogério Franco por entender que houve sim a tal conduta vedada. Mas não retirou dos dois os seus direitos políticos. Ou seja, mesmo que hoje sejam cassados podem concorrer a reeleição [Mas já está definido que apenas Rogério é candidato à reeleição, ao lado de Angela Maluf].

Você pode entender melhor esse julgamento AQUI.

Voltemos às expectativas. De um lado está a oposição ao prefeito Rogério Franco, que com certeza, já preparou um carro de som bem alto e uma grande queima de fogos.

Vale lembrar que fogos de artificio estão proibidos na cidade assim como os barulhos, por força de Leis Municipais, mas isso pouca gente leva em consideração

Na outra ponta, acredito que está uma outra turma, aliada do governo, mas que poderá ter que dividir a conta, caso o pior aconteça no julgamento de logo mais [o pior no caso, seria a cassação de Rogério e Almir, cuja possibilidade é grande]

Estou aqui imaginando e conversando com meus amigos tico e teco e mais o meu confidente Rubens da Fonseca, articulista juramentado e sigilista que de vez em quando aparece por aqui.

Vamos reconversar:

Se acontecer o pior, Rogério e Almir terão que deixar Prefeitura a pouco mais de 3 meses de concluírem o governo, que na minha opinião vai bem.

Se acontecer o pior, quem assume a Prefeitura por lei é o presidente da Câmara, no caso Castor Andrade (PSD), que deixará sua cadeira para Eduardo Nascimento (PSB) ferrenho opositor do governo.

Se acontecer o pior, Castor Andrade não poderá mais ser candidato a reeleição para o legislativo. Mas ele pode não querer assumir a prefeitura e nesse caso deixaria a vaga para Nascimento, que eu imagino não passar jamais pela cabeça deles [o grupo do governo].

Se acontecer o pior, Rogério Franco segue fazendo sua campanha para reeleição e com chances de ser reeleito se considerarmos a primeira pesquisa de intenção e votos que você pode ler AQUI.  Claro que uma coisa é  fazer campanha sem nenhuma mácula, outra coisa é  fazer campanha com uma mancha como esta.

Mas se acontecer o melhor [o melhor nesse caso – os juízes julgarem pela manutenção do mandato de Rogério e Almir], tudo fica como dantes no quartel e Abranches. Rogério Franco sai fortalecido para as urnas e a oposição terá que buscar novos argumentos ou esperar novos recursos.

Que a Justiça seja feita.

Vale dizer que o “pior” nesse caso vale tanto para os que correm o risco de serem cassado como para mim, pois penso que não é um orgulho morar em uma cidade cujo prefeito tenha sido cassado

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *